Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



El Bar inclinado

22.09.16

Andes.jpg

Adoro cerveja. Será, porventura, a minha bebida preferida.

Aproveitando a inclinação natural das montanhas, a marca de cerveja argentina Andes construiu o primeiro bar com uma inclinação de 45 graus - o ângulo perfeito para tirar uma cerveja perfeita.

O que me parece é que “El Bar 45 de Andes” merece uma viagem…

Autoria e outros dados (tags, etc)

Snowden

21.09.16

Snowden, de Oliver Stone, estreia em Portugal amanhã e será um filme a ver, com toda a certeza. Não que sirva de grande barómetro na escolha de idas ao cinema, mas nos Estados Unidos estreou a 16 de Setembro e entrou já para o quarto lugar nas receitas de bilheteira.

A estreia oficial do filme aconteceu no Toronto International Film Festival e foi lá, na Dundas Square, que foi instalado um grande formato publicitário para promover o filme. No outdoor eram emitidas imagens das pessoas que circulavam na praça, integrando-as na promoção do filme – gerando algumas reações de espanto e de quase incómodo a quem se sentia vigiado e observado.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

ryde comfortably opel.jpg

Se, de repente, uma marca automóvel lançar uma marca de roupa interior, isso é… um impulso para as vendas. Neste caso para as vendas do novo Astra Sports Tourer.

Na Dinamarca, segundo a Opel, os homens andam com os níveis de testosterona em baixo, pelo fato de usarem roupa interior apertada – o que os leva a comprar carros desportivos, em vez de carrinhas familiares.

Sendo a aquisição de uma carrinha um passo importante na idade adulta, próprio de um homem confiante, a Opel propõe que os dinamarqueses vistam roupa interior mais confortável, para que façam uma escolha mais madura.

Ride Comfortably é o tema da campanha e o mote absolutamente original (e genial).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

JAS.jpg

Qual “jornalista”, pretensa mente imensa ex-encostada ao Sol, José António Saraiva vai lançar dentro em breve uma espécie de “livro proibido” sobre políticos.

O conteúdo resume-se a conversas e trocas de correspondência privada, em parte com gente morta, puxando o arquiteto sem palco pelo picante - a ver se lhe estendem um palanque qualquer. E parece estar a ter sucesso, pelo destaque que os media lhe estão a dar.

Este “escritor”, que disse um dia ter a ambição de ganhar o Nobel da Literatura, vai colocar nos escaparates um verdadeiro monte de lixo, porque, segundo diz, era egoísmo guardar para si estas vivências. Diz também que ninguém o leu até ser entregue ao editor, nem mesmo a mulher, que se lesse não o deixaria publicá-lo – o que é uma pena, diga-se.

Não sei se o que o “homenzinho” e a editora estão a publicar é ou não crime, mas devia ser. E no meio de tanta indignidade e anormalidade junta, qual cereja em cima do bolo, a “obra” vai ser apresentada pelo ex-primeiro ministro Pedro Passos Coelho. Outstanding!

Autoria e outros dados (tags, etc)

JJ.jpg

Ninguém tem dúvidas que o estimado treinador do meu clube é, regra geral, muitíssimo competente.

Ninguém tem dúvidas que o Sporting melhorou significativamente a performance desportiva da sua equipa principal, graças à sua forma de estar, treinar e à sua atitude e sapiência para pensar o jogo.

Ninguém tem dúvidas também, que ontem fizemos um grande jogo no Bernabéu graças à forma como organizou, estruturou e motivou a equipa.

Mas ninguém tenha dúvidas que falhou clara e estupidamente quando resolveu avançar com incompreensíveis substituições, no timing errado e sem sentido absolutamente nenhum. E custa-me (e a todos os sportinguistas em geral), ver um trabalho notável ir “por água abaixo”, sobretudo quando não esperamos deslizes do nosso, quase sempre, espetacular mestre da tática.

Numa explicação muito básica: quando a uma equipa equilibrada e ainda com capacidade de “pôr em sentido” a defesa adversária, são retirados - com tanto tempo de jogo ainda pela frente - o principal elemento desequilibrador e o elemento mais consistente, obviamente, a seguir, só podia correr mal. E correu. Gelson estava a “partir a loiça toda” e a “prender ” o lateral esquerdo e os médios defensivos (e ofensivos) do Real e Adrien estava a ser o pilar do meio campo e de toda a teia defensiva - e ainda era quem conseguia fazer com mais discernimento a transição para o ataque.

A partir deste momento - e não querendo dar enfase que mais valem (claramente e à data) um Gelson e um Adrien quase mortos do que um Markovic e um Elias bem vivos - foi ver o Real Madrid reequilibrar-se, sair do estado meio aturdido em que estava (surpreendido pela atitude e competência do Sporting) e ter o mérito de acreditar que era possível dar a volta ao resultado… nem que fosse “à lei da bomba”.

Evidentemente quem vos escreve só vê o lado de fora do jogo e fá-lo depois dos acontecimentos, o que é bastante mais fácil. E sabe infinitamente menos de futebol acordado do que o génio a dormir. Mas quem viu o jogo comigo, sabe o que me ia na alma com aquelas bestiais (de besta, mesmo) substituições e a evidência que ambas traziam à equipa e ao previsível desfecho.

Digamos que as probabilidades de ganhar o jogo em Madrid eram francamente reduzidas, para não dizer nulas. Talvez por isso, praticamente 24 horas depois e independentemente do imenso orgulho em toda a equipa, ainda me custe (muito) digerir as desnecessárias substituições a meio da 2ª parte e a iníqua derrota - quando a glória de vencer o campeão europeu esteve a míseros minutos de distância.

Enfim, quando a besta se apodera do génio (geralmente, pelo histórico, típico nas competições internacionais), está tudo (pardon my french) fodido. Talvez seja por isso que o nosso estimado mister nunca tenha saído de Portugal para treinar no estrangeiro. Pelos vistos a mudança de ares, às vezes, tende a fazer-lhe mal…

Saudações Leoninas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Corrida Destak.jpg

A melhor prova na marginal é esta. Há 9 anos. E as inscrições estão a terminar!

Mais informações aqui: http://corridadalinha.destak.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

kk-20160901070106680.jpg

A propósito de um post de Kim Kardashian patrocinado por uma marca de vitaminas para o cabelo, a agência americana Captiv8 diz que os influenciadores com perto de 7 milhões de seguidores “valem” 75.000 dólares por um post no Instagram ou no Snapchat. E 30.000 dólares, por um tweet.

Neste caso, mesmo começando o post com o hashtag #ad por questões legais - mostrando desde logo aos fãs que se tratava claramente de publicidade paga - a verdade é que o investimento terá sido altamente compensatório para a marca. E, tendo em conta o número de interações, até equilibrado – cerca de 950.000 gostos e 15.000 comentários.

O endorsement sempre foi uma ferramenta utilizada com regularidade pelos profissionais do marketing e RP, mas hoje não basta ser uma figura pública para se ser o eleito. E não chega ser “apenas” influenciador. Uma boa “cara” para uma marca tem também que ter os seus próprios canais nas redes sociais, que garantam ainda mais e imediato retorno. É por isso que o crescimento do investimento em bloggers e youtubers de sucesso é também cada vez mais justificável, seja pelo número de contatos que cada post proporciona, seja pela proximidade que é criada entre quem comunica e os fãs.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Honda Ridgeline

12.09.16

Independentemente dos menores orçamentos de produção (e de media), as marcas continuam a apostar no storytelling, fazendo assim um esforço para que os spots tenham o máximo de envolvimento.

Bom exemplo este, da Honda, para promover o novo Ridgeline.

For big things. And little things.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

calendário

Setembro 2016

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930